Testes físicos da PM reprovam mais de 20% dos candidatos

Tempo de leitura: 6 minutos

Muitos candidatos superam milhares de concorrentes na prova escrita, mas não conseguem superar a si mesmos nos testes físicos de concursos da Polícia Militar.

Percebe-se uma grande dedicação para a prova escrita contrapondo-se a uma preparação inadequada para a prova física.

Infelizmente, esse desequilíbrio é um fator decisivo que impede muitos jovens de tornarem-se guerreiros de farda ou progredirem na carreira.

Em meu concurso para soldado, lembro-me de um candidato que passou na 1ª fase, mas foi eliminado no teste físico por não conseguir fazer sequer uma barra.

Conheço também candidatos militares que estavam concorrendo a uma vaga do curso de sargentos, mas foram mal no teste físico e perderam a oportunidade de assumir uma graduação mais elevada na corporação.

Nesse contexto, um amigo repassou-me uma informação que, inicialmente, não acreditei:

O índice de reprovação no teste físico para o último CFSD foi de aproximadamente 20% dos candidatos convocados

Curioso para saber se seria verdadeira tal afirmação, fiz uma pesquisa no site do CRS e analisei os resultados dos testes físicos do último CFSD. Aproveitei a oportunidade e conferi também os resultados do último CFS.

Confesso que surpreendi-me com a quantidade de candidatos reprovados, principalmente na barra e na corrida de 2.400 metros.

corrida 2400 TAF PMMG - testes fisicos
Foto: Hudson Hoed

Curso de Formação de Soldados 2017

O edital fez previsão de 1080 vagas para a RMBH, sendo 972 para homens e 108 para mulheres.

Foram realizadas 16.694 inscrições, gerando uma concorrência de aproximadamente 11 candidatos por vaga para homens e 57 para mulheres.

2964 guerreiros conseguiram passar pela prova escrita e redação e foram convocados para os testes físicos.

Desses quase 3000 convocados, 396 candidatos simplesmente não compareceram para fazer os testes; outros 252 tentaram, mas não conseguiram fazer o mínimo para aprovação.

Aposto que você também vai ficar de queixo caído, mas é verdade:

648 candidatos foram eliminados por ausência ou desempenho insuficiente, resultando em 21% de reprovação.

Uma pessoa que não tenha conhecimento dos testes e avalie o resultado somente pela expressividade destes números, pode achar que o nível de cobrança foi muito alto.

No entanto, não é o nível que foi alto, mas, na maioria dos casos, a capacidade física do candidato que deixou a desejar.

E ressalte-se que a idade dos candidatos variava de 18 a 30 anos. Não tinha nenhum vovô, todo mundo novinho ainda.

Curso de Formação de Sargentos 2017

Em um concurso restrito a policiais militares, o índice de reprovação nos testes físicos foi bem menor. Mas, ainda assim, chama a atenção, pois a atividade militar exige muito do condicionamento físico do policial.

O edital fez previsão de 360 vagas para todo o Estado e teve 3801 inscritos, uma concorrência de aproximadamente 10 candidatos por vaga.

778 conseguiram superar a fase de prova escrita e redação, sendo convocados para os testes físicos.

18 não fizeram os testes, enquanto 36 tentaram, mas não conseguiram fazer o mínimo para aprovação.

Dos 778 convocados, 54 foram eliminados por ausência ou desempenho insuficiente, resultando em 6% de reprovação.

Assistência técnica profissional

Diante deste quadro impressionante de candidatos que veem seu sonho ficando para a próxima oportunidade, fiz contato com os educadores físicos Gustavo Silva e Hudson Hoed da GH Running Assessoria Esportiva.

Gustavo é formado pela faculdade Salgado de Oliveira (Universo) e pós-graduado em Exercício Físico Aplicado à Reabilitação Cardíaca e a Grupos Especiais pela Gama Filho-RJ.

Hudson é formado pela faculdade Universo e pós-graduando em administração e Marketing Esportivo pela Estácio.

Gustavo Silva e Hudson Hoed - educadores físicos
Foto: Hudson Hoed

Atualmente, auxiliam na preparação física de atletas para as corridas curtas de 5 e 10 km, para os 18k da Volta Internacional da Pampulha, 42k de maratonas e até corridas de aventura em montanhas.

Também preparam candidatos para concursos das Polícias Militar, Civil e Federal, da Guarda Municipal, Sistema Prisional, entre outros que têm a prova física como requisito para ingresso na instituição.

Conheci a equipe GH Running em razão da preparação física de um candidato que estava totalmente despreparado para o TAF, mas sacrificou-se muito, passou nos testes e hoje está fazendo o curso de soldado lá em Diamantina.

Thiago procurou ajuda faltando apenas 3 meses para os testes físicos. Ele estava com 95 kg, um pouquinho acima do peso para um jovem de 1,70 de altura.

O pior de tudo é que ele não conseguia fazer uma barra e fazia os 2400m em aproximadamente 20 minutos, alternando corrida com trechos de caminhada. Dá para imaginar que não foi fácil esta missão, né?

Mas, nestes dois meses de acompanhamento especializado, o Thiago começou a alimentar-se melhor e a exercitar-se regularmente.

Ele “queimou” 15 kg acumulados por uma vida sedentária e que poderiam impedi-lo de ser um guerreiro de farda.

Veja o testemunho completo do Sd Thiago no vídeo abaixo:

E aí, o que você achou dessa incrível história de superação?

Você que está estudando para a prova escrita, mas tem dificuldades com a prova física, também pode superar seus limites!

Se você não gosta de esportes, tem preguiça de treinar ou acha que não consegue, responda-me a pergunta abaixo:

Você prefere ter seu nome no bolo dos 21% de reprovados ou na lista de convocação para matrícula no curso de formação para o qual tanto estudou?

Se você está decidido a garantir sua divisa de soldado, sargento ou estrela de oficial, aqui vai uma dica do sargento Silvino, que não é nenhum atleta, mas que já passou com tranquilidade em alguns testes físicos:

Incorpore o espírito de guerreiro!

Feche a boca para os doces e lanches gordurosos!

Comece a condicionar seu corpo o quanto antes ao exercício cobrado para seu concurso!

Claro que, se você tiver uma ajudinha de especialistas da área, facilitará bastante.

Sgt Silvino

alongamento para testes fisicos
Foto: Hudson Hoed

Você quer mais algumas dicas de treinamento dos especialistas que tem ajudado vários candidatos a superar seus limites e arrasar nos testes físicos?

O próximo artigo do blog será desenvolvido em parceria com  os preparadores físicos Gustavo Silva e Hudson Hoed da GH Running. Vamos falar sobre a Resolução de dezembro de 2017, que mudou  bastante o TAF da PMMG.

Você sabia que não será cobrado mais o Shuttle Run? E que o abdominal passou a ser o estilo remador? Estas são apenas algumas das novidades.

Forte abraço e até o próximo artigo!

6 Comentários


  1. A parte física tem que ser constamente monitorada, é como um lutador que quando se aproxima da luta tem que cortar peso, ou seja, próximo da prova física você aumenta o nível do treinamento, pra dar seu “sprint final”. Porque, se deixar pra última hora, infelizmente, não vai conseguir!

    Responder

    1. Boa noite, prezado amigo Casal

      Você disse exatamente o que o candidato deve ter em mente já no início de sua preparação para o concurso.

      Deixar para em cima da hora, achando que na hora sai, é um grande erro!

      Responder

  2. O primeiro parágrafo por si só , já diz muito .

    Responder

    1. Boa tarde, Gabriel

      Tem muitos candidatos que derrubam gigantes e tropeçam em uma pedrinha.

      Responder

Deixe aqui seu comentário