Eu amo ser policial

Tempo de leitura: 4 minutos

Dizem que “ser policial militar é mais que uma profissão, é um sacerdócio”!

  • Somos a única instituição que atende o cidadão 24 horas por dia em todos os municípios do Estado e mesmo que de folga.
  • Somos os únicos que juram dar a própria vida pela sociedade;
  • Somos sempre lembrados nas situações de emergência e, quase sempre, os primeiros a chegar e os últimos a sair do local…

Temos que ser altamente qualificados em segurança pública, mas também ter o mínimo de conhecimento em outras áreas profissionais. No dia-a-dia, somos acionados a atuar em situações que não são necessariamente de polícia, mas as pessoas esperam que resolvamos:

  • O policial atua como psicólogo quando orienta a resolução pacífica de conflitos familiares;
  • O policial atua como socorrista quando presta os primeiros socorros em acidentados ou  pessoas que passaram por uma mal súbito;
  • O policial atua como advogado quando orienta, principalmente a população carente, os trâmites legais para exercerem seus direitos;
  • O policial atua como médico ou enfermeiro quando faz um parto de uma grávida que não conseguiu chegar ao hospital…

 

A atividade policial é das mais difíceis que existem. Um pequeno erro pode provocar graves consequências tanto para a sociedade, quanto para o próprio policial. A prisão de um inocente, graves acidentes ou morte durante atendimento de uma ocorrência, processos administrativos ou criminais que acabam com a carreira do policial.

 

risco de vida do policial militar

 

Em nosso serviço, temos que lidar com o risco de vida constante (em serviço ou de folga), o questionamento de nossa atuação ou ameaças em razão dela, condições precárias de serviço e sacrifício do convívio familiar, como já tratamos nos seguintes artigos:

 

Porque ser um policial?

 

Com tantas dificuldades, a maioria das pessoas pergunta porque alguém ainda quer vestir uma farda, estufar o peito com orgulho e dizer que é um policial militar?

 

Porque o policial não escolheu um emprego…

… no qual trabalharia somente de 8 às 18 horas?

… que não precisasse trabalhar nos finais de semana e feriados?

… que não precisasse passar madrugadas frias na rua, mas em casa com a família?

… em que o risco de vida fosse tão pequeno que ele nunca sentisse medo?

… em que sua atividade fosse mais valorizada e menos criticada?

 

Tantos porquês, não é mesmo? Pois eu tenho uma resposta para as pessoas que não conseguem entender porque sentimos orgulho em ser policiais.

 

Temos a missão de prestar uma segurança pública de qualidade à sociedade e garantir a paz nas comunidades. E missão dada a um policial militar é missão cumprida!

 

Orgulho de ser policial

 

É indescritível a sensação de passar de viatura nas ruas e receber o sorriso das crianças ou uma continência daquele sinhôzinho que está sentado no banco em frente sua casa vendo a vida passar.

 

Gestos muito simples, mas que demonstram que algumas pessoas realmente valorizam nosso sacrifício!

 

Esta semana, recebemos em nosso quartel alguns representantes do Conselho Comunitário de Segurança Pública que nos fizeram uma belíssima homenagem pelo aniversário da Polícia Militar.

 

Patrícia, Camila e amigos, recebam nosso muito obrigado! Vocês nos fizeram sentir que vale a pena o sacrifício.

 

Por outro lado, alguns dizem que somos loucos por arriscar nossas vidas por quem não conhecemos, pessoas que nem sempre percebem a importância de nosso serviço e não perdem a oportunidade de nos criticar, mesmo que estejamos agindo estritamente de acordo com a lei.

 

Louco ou não, uma coisa é certa: quando coloquei o primeiro pé dentro de um quartel, disseram que não seria fácil… que, se eu fosse fraco, era melhor dar uma meia-volta e procurar outra profissão.

 

Mas também ouvi militares mais antigos falarem que ser policial é tudo de bom. Que teria a oportunidade de ajudar a construir uma sociedade melhor para nossos filhos viverem. Que, quando menos esperasse, uma criança chegaria perto de mim e diria que o sonho dela é ser um policial como eu.

 

orgulho de ser PM

 

E, neste momento, eu esqueceria todos os problemas da atividade e lembraria que não sou um super-herói, pois eles nunca morrem em combate, mas serei sempre uma referência para nossos pequeninos.

 

Por isto tudo, tenho certeza que escolhi a profissão certa e não tenho receio de dizer que eu amo ser policial!

Deixe aqui seu comentário