Uai sô, quem é este tal de PCC na minha porta?

Tempo de leitura: 3 minutos

Para surpresa da maioria quase absoluta das pessoas, o PCC está cada vez mais presente pelo país afora. E não somente com envio de seus membros paulistas, mas também agregando novos membros nestes outros Estados.
 

O Primeiro Comando da Capital, mais conhecido como PCC, é um dos principais grupos criminosos do país. Apesar de ter sido criado em uma penitenciária de Taubaté, interior paulista, os presos do alto escalão eram provenientes da cidade de São Paulo, motivo pelo qual denominou-se que o grupo seria da capital.

As empresas lícitas se expandem no mercado abrindo filiais, conforme o desenvolvimento econômico da matriz. Da mesma forma, os grupos criminosos organizados expandem seu poder e influência.

O PCC, originário de São Paulo, tem diversos membros foragidos ou cumprindo pena fora de seu território, bem como os que estão na ativa cometem crimes nas pequenas cidades dos outros Estados.

O PCC tem atuado em escala nacional, com exceção do Rio de Janeiro, onde o principal grupo criminoso é o Comando Vermelho. Fora de São Paulo, os membros do PCC estão, principalmente, no Paraná e Mato Grosso do Sul.

Foram citados três dos quatro Estados que tem divisa com o estado paulista, faltando apenas Minas Gerais. Mas se engana quem acha que o PCC ainda não chegou em terras mineiras.

E não somente pessoas do povo tem essa concepção equivocada. Até mesmo alguns agentes que atuam na área de segurança pública cometem esse erro.

O último fato ocorrido em solo mineiro envolveu uma ramificação do PCC conhecida por Novo Cangaço.
 
 
 

O grupo saiu de São Paulo e foi até Itamonte, sul de Minas, onde pretendia estourar caixas eletrônicos de três bancos, mas foram surpreendidos por policiais civis paulistas, policias civis e militares mineiros e da Polícia Rodoviária Federal.

No confronto, foram mortos pelo menos nove bandidos, presos três na cidade e outros dois já em São Paulo. Mais detalhes em O tempo.

Quem dera esse episódio tivesse sido o único. Citarei apenas alguns para quem ainda resiste a aceitar que o PCC já faz parte de nosso dia-a-dia:

Após o assalto frustrado em Itamonte, foi interceptada pela polícia civil uma mensagem entre membros do PCC determinando uma resposta contra os policiais mineiros.

E quem vai duvidar? Depois do Salve-Geral de 2006 em São Paulo, o governo entendeu que lida com um inimigo muito mais forte que imaginava.

Esse alerta é direcionado a sociedade como um todo, mas principalmente aos agentes de segurança pública. Não devemos esperar acontecer o que tornou-se comum em São Paulo para acreditarmos.

Cabe a cada um decidir se vai esperar ser surpreendido ou vai se preparar para um possível combate. Policiais, bombeiros e agentes penitenciários, atenção. O PCC já é uma realidade em Minas Gerais!